Diversos

Lesões Desportivas – As Mais Comuns

Lesões Desportivas acontecem e o risco esta ligado à atividade desportiva que pode ser profissional ou amadora e costuma ser muito frequente. Cabe ao profissional da área desportiva alertar sobre a segurança na pratica desportiva e os riscos de lesões que podem ocorrer.

As Mais Comuns Lesões Desportivas

As causas mais comuns da lesão causada pelo desporto acontece devido aos  métodos de treino incorretos, anomalias estruturais que forçam certas partes do corpo mais do que outras e fraqueza dos músculos, tendões e ligamentos. O desgaste crônico é a causa de muitas destas lesões, que são resultado de movimentos repentinos que afetam tecidos vulneráveis. O corpo humano tem uma grande capacidade de se auto regenerar, o que combinado com um bom descanso, torna a recuperação mais rápida e eficaz.

Abaixo compartilhamos as lesões desportivas mais comum:

Cãibras: que é uma contração parcialmente involuntária e dolorosa dos músculos que acontece em função do desequilíbrio hidroeletrolítico da área onde a dor surge. Ela é muito comum e costuma surgir durante ou após a prática de exercícios físicos dando sinais de que é preciso repor os níveis de água e sais minerais, como o potássio e o sódio. Outra causa da cãibra é a acumulação de ácido láctico no tecido, devido á degradação da glicose na ausência de oxigênio no músculo. Comer alimentos ricos em potássio, como banana e batata com a casca ajudam a prevenir as cãibras musculares.

Estiramento e distensão muscular: acontece como resultado de uma lesão tanto no músculo como no tendão. Ela pode ser um simples estiramento, desde uma pequena ruptura de fibras musculares a um rompimento parcial ou completo na junção músculo-tendão. Isso acontece devido a um esforço extremo realizado pelo músculo e a recomendação para recuperar-se de uma distensão é a mesma que para um estiramento: repouso, gelo, compressão e elevação. Os cuidados iniciais devem ser seguidos de uma ida ao médico especialista para que possa ser encaminhado a uma reabilitação e fisioterapia se for necessário.

Tendinite: é uma inflamação de um tendão que surge devido ao excesso de repetições de um mesmo movimento conhecido como LER – Lesão por Esforço Repetitivo. Este problema  afeta a todos que costumam ficar muito tempo fazendo a mesma tarefa, quer no trabalho quer no lazer. Jogadores profissionais de tênis e golfe, assim como nadadores estão mais sujeitos a tendinites nos braços e ombros. Jogadores de basket e futebol, corredores e ginastas têm tendência a sofrer de tendinites nas pernas e pés. Se insistir em aplicar força sobre um tendão inflamado, ele pode romper e por isso é necessário fazer a imobilização através de talas ou até mesmo cirurgia para corrigir o tendão.

Contusão: é o resultado de um forte impacto e que pode levar a uma lesão nos tecidos moles da superfície, nos músculos, nos tendões ou ligamentos articulares. Algumas vezes, a lesão é profunda se tornando difícil determinar a sua extensão. Ela aparece como uma equimose, ou seja, o sangue fica acumulado ao redor da lesão marcando a pele. A maioria das contusões não costuma ser graves e responde muito bem ao descanso, aplicação de gelo, compressão e elevação a área lesada. Se a lesão for mais séria é necessário consultar um ortopedista. Um tratamento quando efetuado no inicio do problema  por um fisioterapeuta pode evitar danos maiores e permanentes ao músculo.

Fraturas de stress: é uma lesão óssea que acontece quando o osso é sujeito a utilização excessiva e podem ocorrer pequenas fissuras no osso, não havendo uma fratura completa e nem desvio do osso fraturado. Isso ocorre devido a uma sobrecarga no osso, provocadas pela mudança de plano de treino para um treino mais intenso, ou começo da prática desportiva sem a orientação correta e em terrenos apropriados, ou até mesmo pelo calçado impróprio para a prática desportiva. Os ossos das pernas e pés estão mais sujeitos a este tipo de fratura e os sinais do problema são fadiga e dor.

Bursite: é a inflamação de uma bolsa sinovial uma espécie de saco membranoso revestido por células endoteliais. A bursa é um saco cheio de fluído que fica entre o osso e o tendão ou músculo, possibilitando que o tendão escorregue suavemente sobre o osso. Sua função é evitar o atrito entre o tendão e o osso ou tendão e músculo protegendo as proeminências ósseas. Uma pancada, pequenas quantidades de pressão repetidas e uso demasiado podem fazer com que a bursa dos ombros, cotovelos, anca, joelhos e tornozelos inchem. As bursites podem ser aliviadas através de repouso e eventualmente de medicamentos anti-inflamatórios além de muita fisioterapia.

Entorse e ruptura de ligamento: são provocadas por distensão em excesso dos ligamentos e das restantes estruturas que garantem a estabilidade da articulação. Acontecem devido a movimentos bruscos, traumatismos, uma má colocação do pé ou um simples tropeçar que force a articulação a um movimento para o qual não está habilitada. Acontecem principalmente no tornozelo e no joelho.

Luxações e redução articular: é a deslocação de um ou mais ossos de uma articulação e acontece quando uma força violenta atua direta ou indiretamente em uma articulação, empurrando o osso para uma posição anormal. Neste caso é preciso ir imediatamente ao hospital para colocar o osso no lugar. Repouso e fisioterapia são necessários para que não haja perda da capacidade de locomoção.

Lombalgia: é o conjunto de dores que acontecem na região lombar por causa de alguma anormalidade nessa região. Conhecida popularmente como dor nas costas, a lombalgia é uma das grandes causas de morbidade e incapacidade funcional. Muitas destas lesões ocorrem ao levantar incorretamente pesos, por trauma, durante o desporto ou até mesmo por dormir numa má posição ela começa de repente e causa muita dor

Traumatismo Craniano: é uma lesão no cérebro causada normalmente por uma pancada na cabeça. Os sintomas são desorientação, visão deturpada, dores de cabeça, tonturas, desequilíbrio, náuseas e dificuldade de concentração. São mais comuns em desportos que promovam o contacto como o futebol, boxe, hóquei, rugby e outros.  Alguns conseguem se recuperar muito bem em algumas semas entretanto outros podem sofrer danos permanentes. O descanso total é recomendado e, dependendo da gravidade da lesão, pode ter de ficar sem praticar desporto durante alguns meses. Se insistir na sua prática cedo demais, os efeitos são imprevisíveis e potencialmente fatais.

Agradecemos a visita em nosso site. Procuramos trazer sempre o melhor para você. Gostou da matéria! Toda pratica esportiva deve ser feita com atenção e sobre a supervisão de um técnico competente! Deixe seu comentário.

Print Friendly, PDF & Email

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.