Diversos

Esporotricose Em Gatos – Sintomas e Tratamento

A esporotricose é uma doença de gatos uma micose que pode ser transmitida ao nosso amiguinho através de um fungo de nome  Sporothrix Schenckii. A doença atinge a pele, o tecido subcutâneo, vasos linfáticos e ainda pode prejudicar seus órgãos internos.

Esporotricose Em Gatos- Sintomas e Tratamento

Sintomas da Esporotricose Em Gatos

A esporotricose é um fungo muito comum e pode ser facilmente encontrado em roseiras, arbustos, musgo, adubo, vegetais, madeiras, palhas e no solo de forma geral. Lugares onde não existe a higiene adequada também podem ser portadores dessa zoonose. Os gatos são mais facilmente contaminados por quase sempre serem criados livremente e por isso tem mais acesso a esse tipo de contaminação. Os gatos costumam subir em arvores, afiar suas unhas e desta maneira podem se contaminar e ao voltar para sua casa pode transmitir a doença para outros animais inclusive os seres humanos.

Esporotricose Em Gatos- Sintomas

O fungo da esporotricose necessita  de lugares quentes para se proliferar, por isso nos Estados onde o calor é mais intenso existe um maior índice de contaminação, por isso é necessários que os donos dos felinos fiquem sempre atentos. Como este fungo é conhecido por ser comum em roseiras por isso recebeu o nome popular de doença da roseira. As pessoas que trabalham com este tipo de planta como os jardineiros e floristas costumam estar mais exposta a doença já que uma simples espetada do espinho da planta contaminada que esteja no jardim pode causar a doença.

Esporotricose Em Gatos Sintomas e Tratamento

Já nos gatos a doença pode acontecer através de uma briga territorial, comidas e período de acasalamento além do contato com as plantas. O tempo de incubação da doença pode variar de poucos dias a três meses e por isso é preciso ficar atento aos sintomas que surgem primeiramente nos membros superiores e face.

Abaixo compartilhamos alguns sintomas da esporotricose em gatos:

Os sintomas se dividem em cutâneo-localizada, cutâneo-linfática e cutâneo-disseminada:

Cutâneo-localizada: Específico da pele ou com discretas ínguas, é caracterizada por lesão elevada, avermelhada, pode ser verrucoso ou ferido, geralmente coberto por crostas. Ela pode se apresentar também nos olhos e boca.

Cutâneo-linfática: É a forma mais comum da doença. A lesão inicial é um nódulo que pode ulcerar, a parir dela forma-se um cordão endurecido que segue pelo vaso linfático em direção aos gânglios e ao logo dele formam-se outros nódulos, que também pode ulcerar. Podem ocorrer ínguas que são normalmente discretas.

Cutâneo-disseminada: Ocorre em casos mais graves e consiste na infecção generalizada do organismo, afetando o pulmão, os ossos, sistema nervoso e mucoso.

Tratamento da Esporotricose Em Gatos

Embora tenha sintomas bem específicos, no começo a doença pode ser confundida com herpes e leishmanioses por isso são coletadas amostras das lesões e são realizados exames de sangue para confirmar a doença e se iniciar o tratamento. Não existe ainda uma vacina para esporotricose, neste caso é preciso cuidar de seu gato com carinho e atenção verificando por onde ele anda.

Esporotricose Em Gatos- Sintoma

Os medicamentos usados para o tratamentos são os antifúngicos. Deve-se respeitar os horários das medicações e estar atento as consultas e revisões.

O animal contaminado deve ser isolado dentro de casa para evitar contaminação dos outros animais inclusive os animais de rua. Isso deve ser feito para evitar até um surto da doença no local.

O contato com ele deve ser feito com toda atenção, pois arranhões e mordidas dos gatos podem contaminar os humanos também.

O lugar onde o animal ficará isolado deve ser desinfetado com água sanitária ou cloro

O tempo de tratamento varia de acordo com o estágio da doença e resposta do animal a medicação, não desista e fique atento até o fim.

Após contato com o animal sempre lave muito bem as mãos.

Em caso de óbito, a melhor opção é a cremação para evitar contaminação do solo com doença. A doença nos seres humanos tem um tratamento parecido com o dos animais, mas a cura é mais rápida e simples. Se tiver dúvida procure sempre por um especialista em clinica médica geral ou dermatologista.

Em todos os Estados existem Centros de Controle de Zoonoses, Institutos de Infectologia e Vigilância Sanitária. Esses são os órgãos responsáveis por debelar possíveis surtos da doença. Caso tenha observado que no lugar onde mora pode estar havendo muitos problemas com esporotricose procure imediatamente um desses lugares e faça uma denuncia.

Agradecemos a visita em nosso site. Procuramos trazer sempre o melhor para você. Gostou da matéria? Preste sempre muita atenção na saúde de seu gatinho! Deixe seu comentário.

Print Friendly, PDF & Email

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Leny do Nascimento disse:

    O artigo sobre esporotricose me ajudou muito, esclareceu sobre a doença, resgatei uma gatinha na rua achando que ela estava apenas machucada, que tivesse sido atacada por algum bicho, mais quando levei ao veterinário, descobri que ela estava com esta doença horrível, estou tratando, isolada em uma gaiola, pois eu tenho mais 8 gatos e dois cachorros, e está sendo muito difícil, eu morro de dó da bichinha, e o tratamento é muito demorado, as vezes me dá um certo desânimo, mais não vou desistir da Vitória, agora mesmo estou chorando. Eu moro em chácara e ainda tenho que deixar a gaiola coberta, por causa das moscas  que ficam rodeando para assentar nas feridas, é muito triste.

    As dicas deste site me ajudou muito, muito obrigada.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.