Saúde

Espondilite Anquilosante – Causas e Sintomas

Espondilite Anquilosante é uma doença inflamatória crônica. Ela ainda não tem cura e costuma afetar as articulações do esqueleto axial, especialmente as da coluna, quadril, joelhos e ombros. A inflamação também pode atingir outras partes do corpo, como os olhos.

Causas da Espondilite Anquilosante

Este problema de saúde faz com que as vértebras na coluna se fundam. Desta forma ela fica menos flexível podendo resultar numa postura curvada para a frente. Se as costelas são afetadas, pode ser difícil respirar profundamente. A espondilite anquilosante afeta mais homens que mulheres. As causas da espondilite anquilosante ainda são desconhecidas pode existir o fator genético facilitador. Ele é conhecido como  HLA-B27. O percentual de pessoas que possuem esse marcador genético chega a 90% nos países escandinavos. No Brasil, pela miscigenação étnica encontra-se em torno de 76%. O fato de possuir o marcador não quer dizer que a pessoa obrigatoriamente desenvolverá espondilite anquilosante. A teoria para esses casos é a de que a doença  pode ser desencadeada por uma infecção intestinal, justamente por elas já estarem geneticamente predispostas a desenvolver a doença.

Compartilhamos abaixo os principais fatores para a espondilite anquilosante:

-Ser do sexo masculino;

-Ser adolescente ou adulto jovem;

-Ter herdado o marcador genético HLA-B27.

Ela não é transmitida por transfusão de sangue ou contágio. A chance dos pais com a doença a passarem para os seus filhos não é maior do que 15%, contra os 85% de gerar crianças sem essa condição.

Sintomas de Espondilite anquilosante

Os sinais e sintomas da doença normalmente começam logo no início da fase adulta. Mesmo não existindo cura para a doença, com o tratamento adequado é possível diminuir a dor e minimizar os demais sinais e sintomas.

Compartilhamos abaixo os sintomas de espondilite anquilosante:

-Dor na lombar que vem e vai

-Dor na coluna (inteira ou parte dela);

-Dor e inchaço nas articulações dos ombros, joelhos e tornozelos;

-Dor e rigidez no quadril;

-Dor e rigidez que pioram com a falta de movimento;

-Dor nas articulações sacrilíacas (entre a pelve e a coluna vertebral);

-Dor no calcanhar;

-Rigidez matinal;

-A dor costuma melhorar com atividades ou exercícios físicos;

-Dificuldade para expandir totalmente o tórax  quando respira fundo;

-Fadiga;

-Febre baixa;

-Inflamação nos olhos ou uveíte (inflamação nas estruturas internas do globo ocular);

-Perda de movimentos ou mobilidade na parte inferior da coluna;

-Perda não intencional de peso.

O tratamento da espondilite anquilosante é clínico, com o objetivo de controlar a doença. Deve-se reduzir de deformidades decorrentes de suas complicações e ainda aliviar as dores e outros sintomas do paciente. Cirurgias não são indicadas para tratar o tratamento. Elas podem ser feitas quando houver alguma outra complicação ou problema na coluna cervical e estes são casos mais raros.

Agradecemos a visita em nosso site. Procuramos trazer sempre o melhor para você. Gostou da matéria? Quanto mais rápido se começar o tratamento melhor os resultados! Deixe seu comentário.

Print Friendly, PDF & Email

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.