Saúde

Deficit de Atenção e Hiperactividade em Crianças – Cuidados na Alimentação

Deficit de Atenção e Hiperatividade em crianças a muito tempo, aproximadamente trinta anos que se supõe estar ligada ao uso de corantes alimentares artificiais, e até mesmo algumas frutas e vegetais onde se pode encontrar os salicilatos e açúcar. Os corantes podem ser encontrados em bolachas, salgadinhos, iogurtes e achocolatados muitos dos quais fazem parte no dia a dia nas lancheiras de nossas crianças. Segundos estudos realizados pela FDA (Food and Drug Administration) órgão que regula alimentos e medicamentos nos EUA os corantes podem ser responsáveis pelo comportamento hiperativo das crianças.

Deficit

Deficit de Atenção e Hiperactividade em Crianças – Cuidados na Alimentação

O TDAH – Transtorno do Deficit de Atenção com Hiperatividade tem como principais sintomas a desatenção, impulsividade e grande inquietude e aparece geralmente na infância. Ainda não esta muito bem esclarecida a causa do TDAH, mas supõe-se que o fator genético e ambientais, incluindo a alimentação possam dar inicio ao problema.

A nutróloga Juciara Jardim do Hospital Villa-Lobos ensina que “ Ao excluir os alimentos com corantes e conservantes da dieta das crianças, cerca de trinta por cento a cinquenta por cento que eram diagnosticadas com o problema obtiveram melhoras significatias em seu comportamento hiperativo e no déficit de atenção. Entretanto não há estudos que identifique quais são os corantes ou conservantes que haja de forma principal no processo”.

Deficit de Atenção e Hiperatividade em crianças e sua relação com os corantes vêm sendo objeto de estudo desde 1970, inicialmente pelo médico Benjamin Feingold e nos dias de hoje são vários os estudos que tentam avaliar qual o impacto do consumo dos corantes e o aumento dos sintomas.

A ANVISA Agencia Nacional de Vigilância Sanitária no Brasil liberou o uso de treze corantes artificiais, mas alguns destes corantes podem causar problemas a saúde. Alguns nutricionistas afirmam que corantes tais qual o amarelo tartrazina amaranto, vermelho ponceau eritrosina e o caramelo amoniacal podem ser causa de alteração de comportamento.

Juciara aponta ainda que produtos industrializados estão presentes cada vez mais cedo na alimentação de criança e assim elas consomem quantidades não recomendadas com segurança. Desta forma acabam ingerindo esses alimentos com aditivos sem controle desencadeando muitas reações em que ficam vulneráveis ao TDAH.

 A nutróloga afirma que crianças com TDAH devem ter cuidado redobrado com sua alimentação procurando ingerir alimentos de boa qualidade dando preferência as frutas, hortaliças, cereais e carnes brancas. Dar preferência aos peixes que são ricos em Omega 3 e 6. Evitar as bebidas e alimentos que contenham cafeína, também a açúcar e carne vermelha em excesso. Não fazer uso de alimentos que contenham os salicilatos.

Deficit-Alimento

Os especialista afirmam que apesar dos cuidados com a alimentação ser importante  é necessário ressaltar que o TDAH esta ligado a disfunções de neurotransmissores, principalmente do sistema dopaminérgico e noradrenergico e o tratamento tem de ser acompanhado por multiprofissionais como pediatra ou neuropediatra, nutrólogo, nutricionista e psicólogo.

Agradecemos a visita em nosso site. Procuramos trazer sempre o melhor para você. Gostou da matéria? Deixe seu comentário.

Print Friendly, PDF & Email

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.