Noticiais

Bateria do IPhone – Menos Durável – Diz Avaliação Proteste

Bateria do IPhone  inferiormente durável, é o que diz Proteste em sua avaliação.

 

iphoneDurante dois anos a Proteste (Associação de Consumidores) fez testes em baterias de lítio de sete smartphones e mesmo tendo avaliado positivamente todos no quesito durabilidade o iPhone 5S da Apple foi o que  menos desenvolveu o seu desempenho seguido pelo Galaxy S5 e o Lumia 1020 da Nokia.

O dispositivo da Apple durou 5h50 na primeira vez que foi feita sua medição sendo que ao completar dois anos de teste verificou-se que sua durabilidade caiu para 5h03, configurando assim uma vida útil de 8626%.

Ao final dos testes feitos nos smartphones da Samsung e da Nokia notou-se uma vida útil de 93,3% e 94/5% nessa ordem.

Em primeiro lugar com 100% de vida útil de bateria, em segundo lugar com 98,8% o Sony Xperia Z2, em terceiro LG G2 com 97,4% e em quarto lugar o Motorola Moto com 90%.

 

Teste Tablets

A Associação testou também a bateria de cinco tablets e a que mais se destacou em tempo de vida útil foi o Ipad da Apple que após dois anos de testes teve um desempenho de 95,2%.

Em segundo lugar ficou o Samsung Galaxi Tab 4 com 93,5% em terceiro o Asus Memo Pad com 92,0% que ficou na frente do LG G pad 8.3 com 88,4%  e do Microsoft Surface 2 com 87,6%.

Baterias duradoras

A Proteste concluiu ao final dos testes que as baterias de lítio de celulares e tablets duram muito tempo, mas descobriu também que algumas ações levam a perda deste componente que é o primeiro a causar problemas.

Um dos problemas atuais é que essas baterias não podem ser trocadas porque elas vem integradas aos iPhones e embora tenham tido muito criticas a maioria dos fabricantes adotaram essa forma de bateria.

O único modelo que ainda mantem a bateria removível é o Samsung Galaxi S5. Com a bateria integrada, segundo a Proteste, apenas um serviço especializado pode fazer a troca o que dificulta a vida dos consumidores.

Os testes que avaliaram a vida útil das baterias destes dispositivos simularam o dia a dia em que os celulares foram carregados a cada dois dias e os tablets a cada três dias; Com a instalação do navegador original que reproduziam vídeos em HD em todos os aparelhos com o uso de Wi-Fi.

Segundo a Proteste os fabricantes determinam exclusões e restrições às baterias dos aparelhos e o avanço tecnológico é tão rápido que faz com que os dispositivos fiquem ultrapassados sendo substituídos antes da degradação das baterias.

Diante dos testes efetuados e suas conclusões a Proteste propôs à Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica que solicite às suas associadas que incluam a bateria na garantia do contrato e informe aos consumidores a regularidade de troca das baterias, como fazer, onde e o custo do serviço.

Agradecemos a visita em nosso site. Procuramos trazer sempre o melhor para você.

Gostou da matéria?

Deixe seu comentário.

Print Friendly, PDF & Email

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.