Saúde

Alimentos Estragados – Perigos e Como Reconhecer

Alimentos Estragados no dia a dia pode causar vários problemas à saúde. Muitas vezes consumimos alimentos deteriorados e nem percebemos. Outras vezes comemos assim mesmo, por exemplo, o pão embolorado muitos tem o habito de cortar o pedaço estragado e consumir o resto, principalmente em embalagens de pão de forma.  Este tipo de atitude pode trazer consequências como diarreia, vômitos e inclusive em alguns casos afetar o sistema nervoso.

Perigos dos Alimentos Estragados

Por isso quando se fala em alimentação é muito importante verificar a validade dos produtos e seguir a risca o que diz a respeito na embalagem. Algum produto que esteja em promoção pode ser porque a data de validade esta expirando e precisa ser consumido quase que imediatamente. Normalmente o alimento da um sinal de alerta seja na modificação de seu cheiro, sua cor e até a mudança de textura. Entretanto existem outros que não dão sinal nenhum de que esta impróprio para o consumo.

Compartilhamos abaixo perigos de alguns tipos de alimentos estragados.

O pão embolorado não deve ser consumido mesmo achando que pode descartar o pedaço ruim. Se uma fatia estiver esverdeada ou cinza, o ideal é jogar todo o saco fora. O pão é poroso, então, é bem provável que tenha contaminação por fungos e bactérias abaixo da superfície.

Queijo ressecado que muitas vezes acaba ficando na geladeira e que resseca apenas na ponta. Este tipo de mudança indica perda de umidade. Se não ocorrer alterações de cor, bolor ou mofo não há problema nenhum em consumir. Entretanto algumas variações de queijo merecem maior atenção é o caso do tipo ambers, por exemplo, se houver alguma parte estragada, o indicado é jogar toda a peça fora. Já os queijos duros, como o parmesão, o aconselhado é pegar uma faca, medir um dedo de distância da parte embolorada, não encostar na área do mofo e retirar a parte estragada.

Batata com casca verde e ramos não basta apenas descascar e utilizar. Quando a batata produz essa substancia esverdeada do lado de fora pode indicar a produção de substâncias tóxicas como solamina e chacomina. Elas podem causar irritação na mucosa gastrointestinal e efeitos no sistema nervoso central como fraqueza, apatia e perda de coordenação. O ideal é jogar fora a batata ela  não deve ser utilizada nem mesmo para cozinhar ou fritar.

Embutidos com bolor devem ser visto com atenção pois no caso dos embutidos rígidos, ele pode apresentar um bolor superficial que pode ser retirado. Desta maneira ainda resta uma parte boa para ser utilizada. Este é o caso dos  salames e alguns tipos de presunto como o jamón, por exemplo. No caso dos bacons e linguiças, que apresentam mais umidade, devem ser descartados. O bolor pode se espalhar em outras áreas e a chance de contaminação é muito grande.

Como Reconhecer os Alimentos Estragados

Por todos estes problemas causados por alimentos estragados e que estão fora do prazo de validade é importante se cercar de cuidados e dar a devida atenção aos produtos a venda.

Compartilhamos abaixo como reconhecer alguns produtos estragados:

As frutas devem ser observadas quanto ao seu odor, cor e sabor; as cascas devem estar íntegras e lisas. Para evitar que elas estraguem o certo é comprar em pouca quantidade. Deve-se procurar escolher de acordo com a sua época de colheita. Devem ser limpas e higienizadas corretamente com produtos adequados na diluição indicada pelo fabricante. Lembre-se de lavar as mãos para manuseá-las.

Os legumes tem características semelhantes as das  frutas. Os legumes estragados podem ter manchas cinza, brancas ou verdes, já a sua textura tende a mudar, tornando as mais amolecidas.

Os grãos e leguminosas se estiverem crus, não podem ter presença de insetos, como carunchos e gorgulhos. No caso do feijão, por exemplo, outro ponto a ser observado é se ele está esbranquiçado ou esverdeado.

As carnes de boi e de porco ficam com uma coloração cinza e manchas esverdeadas quando estragadas. Além disso, podem apresentar odores fortes e textura viscosa.

A carne de frango costuma ter um cheiro azedo que nos faz lembrar a produção do gás amônia. Um aspecto rançoso pode ser apresentado nas carnes em decomposição.

A carne de peixe como a do frango também tem um cheiro parecido com à amônia, assim como as demais carnes. Quanto a sua cor ela apresenta aspecto amarelado ou acinzentado, ou cor opaca. Os olhos ficam opacos e sem brilho, e as guelras sem cor.

Agradecemos a visita em nosso site. Procuramos trazer sempre o melhor para você. Gostou da matéria? É importante todo o cuidado ao máximo com a nossa alimentação! Deixe seu comentário.

Print Friendly, PDF & Email

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.