Saúde

Alergia ao Frio – Causas e Sintomas

Alergia ao Frio as reações durante momentos de frente fria podem ser de surpresa para muitos principalmente no Brasil que é um país tropical. Nós estamos acostumados com a temperatura mais quente, mas em algumas regiões como o sul o frio é muito mais frequente.

Alergia ao Frio – Causas e Sintomas

Causas da Alergia ao Frio

Este problema também é conhecido como perniose ou urticária do frio. Ela acontece quando a pessoa é exposta a baixas temperaturas, seja a partir de objetos gelados ou mesmo alimentos e bebidas nessa condição. Os casos são raros e são percebidos em apenas 3% da população mundial, segundo estimativas. E atinge principalmente jovens adultos. Quando percebidos, provocam reações como erupções na pele, coceira, mal-estar e até mesmo febre.

Alergia ao Frio – Causas e Sintomas

Além de motivos por objetos e alimentos frios, os sintomas podem aparecer quando a pessoa é exposta a ambientes frios comuns no outono ou no inverno. Mas, mesmo em estações de calor, os problemas podem surgir após contato com água fria ou percepção de queda de temperatura. Mesmo que seja uma queda pequena e não resulte um frio intenso, de 26º C para 24º C, por exemplo.

Sintomas da Alergia ao Frio

Quando acontece as crises de reação alérgica ao frio, os pacientes podem sofrer com erupções e vergões na pele e coceira na região afetada. O problema também pode levar a dores de cabeça, dores abdominais, mal-estar e febre. Se houver exposição prolongada, as crises podem ser mais graves ainda. Ela podem gerar queda de pressão ou inchaço da língua e garganta, que podem bloquear a respiração. A alergia pode surgir por predisposição genética ou surgir sem nenhuma motivação clara ou histórico familiar ao longo da vida.

Alergia ao Frio – Causas e Sintomas

Compartilhamos abaixo alguns sintomas da alergia ao frio:

-Placas avermelhadas ou amareladas nas áreas expostas ao frio;

-A região afetada pode parecer sem sangue;

-Dedos das mãos e dos pés inchados;

-Sensação de dor e queimação;

-Coceira na pele, principalmente nas extremidades do corpo;

-Podem surgir feridas e descamação na pele inchada e vermelha;

-Podem surgir vômito e dor abdominal;

O primeiro passo do tratamento é fazer o diagnóstico para determinar a temperatura que desperta a alergia. Em pacientes que reagem a temperaturas relativamente altas – acima de 20º C, por exemplo -, o tratamento é feito com anti-histamínicos consumidos em doses altas, maiores que as habituais. Para isso busque orientação médica o mais rápido possível.

Agradecemos a visita em nosso site. Procuramos trazer sempre o melhor para você. Gostou da matéria? A alergia ao frio não é uma condição que tem cura, mas permite tratamento!  Deixe seu comentário.

Print Friendly, PDF & Email

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.